Entenda a importância das aulas remotas diante do cenário atual

Neste período de pandemia que estamos atravessando, no qual o distanciamento social é a principal medida de prevenção contra a COVID-19 — doença causada pelo novo coronavírus —, muitos segmentos precisaram passar por uma adaptação brusca, e o setor educacional não escapou dessa necessidade de transformação. Se seus filhos estão em idade escolar, provavelmente, a essa altura, você já compreende um pouco da importância das aulas remotas, certo?

No entanto, mesmo que essa modalidade esteja bastante em alta atualmente, ela ainda desperta muitas dúvidas, principalmente nos pais, que não vivenciam diretamente essa realidade. Por essa razão, preparamos este conteúdo para responder às principais questões relacionadas ao tema. Continue a leitura!

O que são, de fato, as aulas remotas e como elas se diferenciam das aulas EAD?

Podemos definir as aulas remotas, de forma simples, como conteúdos que são produzidos e disponibilizados no meio virtual, acompanhando as aulas online que acontecem em tempo real, ministradas pelos professores. Em regra, esse modelo de ensino é utilizado como uma alternativa diante da necessidade de interrupção do formato presencial.

Basicamente, essa é uma estratégia adotada pelas instituições com a finalidade de não prejudicar o progresso escolar dos discentes, atrasando-os. Desse modo, elas oferecem o suporte e os materiais essenciais à continuidade do processo de aprendizagem, objetivando preservar a qualidade e a eficiência mesmo a distância.

Distinção entre aulas remotas e aulas EAD

Embora haja uma confusão comum por parte das pessoas, é importante ressaltar que os conceitos se referem a modalidades diferentes. Como introduzimos acima, as aulas remotas funcionam como uma espécie de “medida emergencial”, constituindo apenas uma ação temporariamente implementada para substituir o ensino presencial.

Já as aulas EAD são elaboradas para acontecerem a distância, de modo que o aluno não precise se deslocar até uma instituição educacional. Em outras palavras, elas são completamente projetadas para o ensino fora das salas físicas.

Qual é a real importância das aulas remotas neste momento?

Com a disseminação do novo coronavírus, as crianças e os adolescentes foram tirados abruptamente do convívio social escolar, o que gerou consequências não apenas educacionais, mas também no âmbito interpessoal. Diante disso, por meio de plataformas virtuais, passaram a acontecer encontros entre professores e alunos, visando a manter, tanto quanto possível, a experiência das classes presenciais.

É claro que, mesmo que não haja alterações significativas na metodologia de ensino da instituição, o novo cenário se assemelha muito pouco ao experienciado anteriormente. No entanto, estimular a adaptação e a boa aceitação dos jovens é essencial para enfrentar os desafios desse período. Afinal, as aulas remotas, até aqui, têm assegurado a manutenção do desenvolvimento dos alunos e o contato com os colegas e com o corpo docente da unidade educacional.

É por meio delas que os reflexos da suspensão das aulas presenciais são minimizados, com a disponibilização de conteúdos para os discentes — o que, é possível dizer, é a sua principal função —, preservando o progresso intelectual, e com a manutenção da proximidade daqueles que faziam parte do cotidiano dos estudantes, afastando um pouco a sensação de solidão que pode acabar por acometê-los. Em meio a tudo isso, porém, ainda há que se falar no papel dos pais.

Qual é o papel dos pais e como influencia o desempenho dos filhos?

Ainda que, em um primeiro momento, pareça que os agentes principais envolvidos no ensino remoto são apenas a escola e os alunos, saiba que os pais têm um importante papel a desempenhar em todo esse processo para garantir os melhores resultados.

Isso vai desde a oferta dos recursos necessários para o acompanhamento das aulas — por exemplo, dispositivos tecnológicos e uma conexão estável e de qualidade — até o apoio para o enfrentamento dos principais desafios.

A seguir, confira algumas dicas para auxiliar os seus filhos nesse período, estimulando-os também a tirarem o máximo proveito possível das aulas remotas.

Prepare um ambiente de estudos que favoreça o aprendizado

Se levadas realmente a sério, as aulas remotas podem ser tão eficientes quanto são as presenciais. Entretanto, diante do novo e de todas as limitações que passaram a ser impostas de repente, é possível que haja alguma resistência à ideia de estudar em casa por parte das crianças e dos adolescentes.

Fazê-los compreender que, da mesma forma que funciona no colégio, no modelo presencial, as faltas podem levá-los à reprovação e que a perda de conteúdos importantes certamente gerará impactos no futuro é recomendável, mas, tão imprescindível quanto incentivar verbalmente essa participação é fornecer um espaço com tudo o que é necessário para viabilizá-la. Por isso, se for possível, separe um cômodo da casa silencioso e livre de distrações para favorecer a concentração.

Ajude na definição de uma rotina

O “novo normal”, no que tange ao ensino, exige que um ritmo diferente seja estabelecido. Embora as aulas remotas geralmente aconteçam no mesmo horário em que as presenciais ocorriam, não há, por exemplo, a necessidade de deslocamento, a exigência de estar uniformizado e pronto no horário do transporte, entre outras ações que, até então, eram rotineiras.

Essas alterações, porém, podem prejudicar a pontualidade, o comprometimento e o senso de responsabilidade de alguns jovens. Mais uma vez, então, é destacada a relevância do papel dos pais, ajudando a criança ou o adolescente a manter uma rotina, com horários programados e hábitos diários, afastando, por exemplo, a ideia de que basta levantar da cama cinco minutos antes do início da aula e se sentar em frente ao computador.

Como você pôde ver, a importância das aulas remotas vai além do âmbito educacional, sendo fundamental estimular os estudantes a participarem não apenas para garantir o progresso do processo de ensino, mas também para manter a integração social — algo especialmente importante na fase escolar — e uma rotina que, futuramente, não tornará difícil a retomada da modalidade presencial. A atuação ativa dos pais é fundamental para tanto.

Este conteúdo foi útil? Então, que tal aproveitar a visita ao blog e entender por que vale a pena matricular os seus filhos em uma escola que entregue uma educação inovadora? Vamos lá!

Compartilhe!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.